É MUITA NOSTALGIA! ESTRELA RELANÇA A BONECA EMÍLIA, DO SÍTIO DO PICAPAU AMARELO, NO CENTENÁRIO DA PERSONAGEM DE MONTEIRO LOBATO

É MUITA NOSTALGIA! ESTRELA RELANÇA A BONECA EMÍLIA, DO SÍTIO DO PICAPAU AMARELO, NO CENTENÁRIO DA PERSONAGEM DE MONTEIRO LOBATO

É MUITA NOSTALGIA! ESTRELA RELANÇA A BONECA EMÍLIA, DO SÍTIO DO PICAPAU AMARELO, NO CENTENÁRIO DA PERSONAGEM DE MONTEIRO LOBATO

DATA ORIGINAL: 20 DE JANEIRO DE 2021

FONTE: SÃO PAULO PARA CRIANÇAS

CRÉDITOS:https://saopauloparacriancas.com.br/ai-meu-coracao-estrela-lanca-boneca-emilia-do-sitio-do-picapau-amarelo-no-centenario-da-personagem-de-monteiro-lobato/

Para quem já passou dos 30, taí uma notícia cheia de nostalgia que vai aquecer o coração e fazer você voltar para a infância: a boneca Emília, estrela do Sítio do Picapau Amarelo, está de volta! Em homenagem ao centenário de uma das mais marcantes personagens criadas por Monteiro Lobato, a Brinquedos Estrela lança em fevereiro, exclusivamente pelo seu e-commerce, a mais famosa boneca de pano do País!

Isso mesmo! Depois de relançar diversos clássicos que marcaram a infância de muita gente, como o Ferrorama, Moranguinho, Feijãozinho, Falcon, Genius, Tippy, Gui Gui e Autorama (tudo isso você pode comprar aqui!!), a Estrela traz de volta a amada Emília!

O modelo que chega ao site da Estrela em fevereiro é inspirado na primeira versão do brinquedo que a Estrela fez, em 1977, com vestido amarelo, sapatinhos azuis, bracinhos coloridos e cabelo de lã. Veja a comparação dos dois modelos:

 

Apesar de constar apenas no catálogo da Estrela de 1978, a boneca Emilia foi lançada para a semana das crianças de 1977 – a atriz Dirce Migliaccio já fazia muito sucesso na série “Sítio do Picapau Amarelo”, na Rede Globo, desde março de 1977.  Segundo a especialista em bonecas e brinquedos antigos, a colecionadora Ana Caldatto, a Boneca Emília da Estrela foi produzida de 1977 até 1986 – dez anos que fizeram dela uma das bonequinhas de pano mais vendidas da história.

Ela teve diversos modelos – tinha até a Emília Cirandinha, que girava e dançava, a Emilinha, que cabia na palma da mão, e a a Emília versão fofolete. Ano que vem, 2022, a boneca comemora 45 anos de lançamento.

Como surgiu a Emília?

A personagem Emília apareceu pela primeira vez no livro “A Menina do Narizinho Arrebitado”, de 1920. Lobato conta que Emília foi feita por Tia Nastácia de presente para a neta de Dona Benta, Lúcia Encerrabodes de Oliveira, mais conhecida como Narizinho.

Emília é uma boneca de pano, recheada de flor de macela. Nasceu muda, e é graças às “pílulas falantes” do Dr. Caramujo, do Reino das Águas Claras, que ela começa a falar e não parou mais. Sabichona, é conhecida por volta e meia “abrir sua torneirinha de asneiras”, principalmente quando quer explicar algo de difícil explicação ou justificar uma ação ou vontade.

Além de falar muito, também costuma trocar os nomes de coisas ou pessoas por versões com sonoridade semelhante. Aqui em casa o trocadilho preferido é “Dr. Cara de Coruja”, como ela chama o médico que lhe concedeu o dom da fala. Outros engraçadinhos: “borboletograma”, “bissurdo” e  “crocotós”. Para ela um crocotó é algo que a gente não sabe bem o que é. Exemplo: os extraterrestres são crocotós.

Emília é muito engraçada, criativa e geniosa. Diz o que pensa e quando leva bronca, finge que não é com ela. Não teme nada, apronta todas e é cheia de vontades. Encanta crianças há gerações! Aqui em casa estou relendo com meus filhos os livros originais da minha infância e eles estão encantados.

“Eu adoro Emília e, ao escrever os livros nesta máquina, sou o primeiro que me rio das coisinhas que ela diz.” — Monteiro Lobato, em carta de 1934

Há quem acredite que o nome da personagem nada mais era que uma brincadeira entre Lobato e seu amigo, o pedagogo baiano Anísio Teixeira, cuja esposa se chamava Emília. Há outras teorias que consideram Emília como um alter ego do Autor. Com ela Lobato expressava, muitas vezes, suas próprias opiniões que, por contrariarem o senso comum da época foram colocadas na boca de uma criatura cuja índole era irresponsável e que, por ter enchimentos de macela, falava sem pensar.

O sucesso na TV

Além das páginas dos livros de Monteiro Lobato, Emília fez sucesso nas telonas e nas telinhas, onde ganhou vida e desde então emociona gerações de telespectadores. Confira abaixo o panorama que montamos com todas as atrizes que interpretaram Emília, qual sua favorita?

 

A primeira aparição da boneca falante foi no filme “O Saci”, de 1951, dirigido por Rodolfo Nanni. Emília foi interpretada pela a atriz Olga Maria.

1ª Emília - Olga Maria (1951)

1ª Emília – Olga Maria (1951)

O Sítio do Picapau-amarelo foi um dos maiores sucessos da televisão brasileira e teve muitas versões. Na primeira versão, da extinta TV Tupi (de 1951 a 1962), a personagem Emília foi interpretada pela atriz Lúcia Lambertini. Essa adaptação estreou em 03/06/1952, tinha Daniel Filho no papel de Visconde de Sabugosa e só um cenário: a varanda da casa de Dona Benta. Foram 360 episódios e ficou no ar até 1962.

2ª Emília - Lúcia Lambertini (1952 a 1965)

2ª Emília – Lúcia Lambertini (1952 a 1965)

 

2ª Emília - Lúcia Lambertini (1952 a 1965)

2ª Emília – Lúcia Lambertini (1952 a 1965)

Em paralelo à exibição ao vivo em São Paulo, a TV Tupi do Rio de Janeiro exibiu, por dois meses no ano de 1955, uma versão da série com direção de Maurício Sherman e produção de Lúcia Lambertini, a atriz que interpretava a Emília, juntamente com um elenco carioca.

2ª Emília - Lúcia Lambertini (1952 a 1965)

2ª Emília – Lúcia Lambertini (1952 a 1965)

Era um teleteatro, roteirizado pela escritora Tatiana Belinky, exibido na única emissora de TV que existia na época. Lambertini algumas vezes revezava o papel com a atriz Dulce Margarida.

Na segunda versão, da TV Cultura (1964), Lúcia Lambertini comandou a produção, além de viver Emília em 1964 e 1965, mas a série só foi produzida por seis meses. Júlio Gouveia e Tatiana Belinky, responsáveis pela versão do Sítio na TV Tupi, em São Paulo, foram os responsáveis por retomar a série, desta vez na TV Bandeirantes, em 1967. Na nova fase, Emília foi vivida pela atriz Zodja Pereira, até 1969.

3ª Emília - Zodja Pereira (1967 a 1969)

3ª Emília – Zodja Pereira (1967 a 1969)

O Sítio voltou aos cinemas em 1973, e a quarta Emília das telas foi interpretada por Leda Zepellin, no filme O Picapau Amarelo.

4ª Emília - Leda Zepellin (1973)

4ª Emília – Leda Zepellin (1973)

Foi apenas em 1977 que o Sítio do Picapau Amarelo ganhou uma adaptação da Rede Globo, a mais longeva de todos. Dirce Migliaccio foi a primeira Emília (em 1977) e a atriz só ficou no elenco no ano de estreia.

5ª Emília - Dirce Migliaccio (1977)

5ª Emília – Dirce Migliaccio (1977)

Depois, foi a vez da atriz Reny de Oliveira assumir o papel, e talvez ela seja a Emília mais famosa, interpretando nossa amada boneca por cinco lindos anos, de 1978 (quando eu nasci!) a 1983. Dizem nos bastidores que ela foi forçada a abandonar o papel após aceitar um convite para posar nua.

6ª Emília - Reny de Oliveira (1978 a 1982)

6ª Emília – Reny de Oliveira (1978 a 1982)

Ela foi trocada pela atriz Suzana Abranches, que ficou no papel de 1983 a 1986. Depois,  a série foi encerrada, e só voltou às telinhas quinze anos depois.

7ª Emília - Suzana Abranches (1983 a 1986)

7ª Emília – Suzana Abranches (1983 a 1986)

Há exatos vinte anos, a atriz Isabelle Drummond estreava no papel icônico da bonequinha Emília, na Rede Globo. Foi a primeira vez que uma criança interpretou a boneca na TV.

8ª Emília - Isabelle Drummond (2001 a 2006)

8ª Emília – Isabelle Drummond (2001 a 2006)

Ela reinou como Emília de 2001 a 2006, e com sua saída, a atriz Tatyane Goulart assumiu o papel em 2007, último ano de produção da série.

9ª Emília - Tatyane Goulart (2007)

9ª Emília – Tatyane Goulart (2007)

A última Emília de todas, desta vez em versão animada, foi dublada pela atriz Isabella Guarnieri. Ela dublou a personagem de 2012 a 2016.

10ª Emília - Isabella Guarnieri (Voz)

10ª Emília – Isabella Guarnieri (Voz)

Todo mundo quer uma boneca Emília pra chamar de sua

Com a exposição na televisão, Emília tornou-se um grande sucesso comercial. Toda criança queria uma boneca Emília para chamar de sua. Segundo a especialista em bonecas e brinquedos antigos, a colecionadora Ana Caldatto, a primeira versão da boneca Emília foi lançada em 1954 e foi vendida pelas Lojas Mesbla. O lançamento foi um estouro, a boneca chegou de avião da companhia aérea VASP,  acompanhada de uma aeromoça, e em um dia de vendas os estoques esgotaram.

Crédito imagem: Jefferson Candido/Ana Caldatto

“CHEGOU A BONEQUINHA EMÍLIA – 
Em avião de carreira da Vasp, chegou ontem em congonhas, diretamente do Sítio do Pica-pau Amarelo, 
a bonequinha Emília, a famosa Marquesa de Rabicó, de Monteiro Lobato, que tanto sucesso vem fazendo na TV. Emilinha está a disposição da criançada na Mesbla todos os dias das 16 às 17 horas”

A Mesbla comercializou duas versões da boneca Emília, a primeira, baseada na atriz Lúcia Lambertini, da TV Tupi, e depois uma com o figurino da atriz Zodja Pereira, da TV Bandeirantes em 1968.

Lúcia Lambertini, a primeira Emília da TV, com a primeira versão de brinquedo da boneca. Crédito Imagem: Jefferson Candido/Ana Caldatto

Lúcia Lambertini, a primeira Emília da TV, com a primeira versão de brinquedo da boneca. Crédito Imagem: Jefferson Candido/Ana Caldatto

Imagem: Jefferson Candido/Ana Caldatto

Imagem: Jefferson Candido/Ana Caldatto

Imagem: Jefferson Candido/Ana Caldatto

Vitrine das lojas MESBLA de SP em 1954 Imagem: Jefferson Candido/Ana Caldatto

A boneca de vestido branco com pernas listradas é baseada na Emília da atriz Zodja Pereira, na versão da Tv Bandeirantes nos anos 60 - Imagem: Jefferson Candido/Ana Caldatto

A boneca de vestido branco com pernas listradas é baseada na Emília da atriz Zodja Pereira, na versão da Tv Bandeirantes nos anos 60 – Imagem: Jefferson Candido/Ana Caldatto

A primeira boneca da Emília lançada pela Mesbla, de vestido vermelho, e a segunda edição, com a roupa amarelinha. Imagem: Jefferson Candido/Ana Caldatto

A primeira boneca da Emília lançada pela Mesbla, de vestido vermelho, e a segunda edição, com a roupa amarelinha. Imagem: Jefferson Candido/Ana Caldatto

Depois, a boneca teve outras versões, como a Emília de borracha distribuída nas Cestas de Natal Amaral “Fortuna Fartura”, nos anos 60, produzidas pela Brinquedos Estrela.

Imagem: Jefferson Candido/Ana Caldatto

Imagem: Jefferson Candido/Ana Caldatto

Foi só em 1977 que a Estrela lançou sua primeira versão oficial da boneca. Como explicamos acima, apesar de constar apenas no catálogo da Estrela de 1978, a boneca Emilia foi lançada para a semana das crianças de 1977 baseada na atriz Dirce Migliaccio, que interpretava a marquesa de rabicó na série “Sítio do Picapau Amarelo”, na Rede Globo, desde marco de 1977.

Confira a seguir todas as bonecas lançadas, em ordem cronológica. Qual dessas você teve?

 

Se você chegou aqui competou a 8 etapa, parabéns!
Tire o print e envie para o instagram da @cleomonteirolobato e compartilha no seu também marcando a gente.

Fique ligado que logo teremos mais dicas...

ETAPA ENCERRADA